terça-feira, 29 de setembro de 2015

Gin Sul

Eu que não gosto de Gin Tónico (apenas emborco - e muito - Portonic), este fim-de-semana em Odeceixe, beberiquei o Gin Sul e gostei bastante!!
Parceria de dois amigos, um Lisboeta e um Hamburguer? (de Hamburgo...ok?!), o Gin é feito com produtos nacionais e destilado em Hamburgo, na Destilaria Saudade, no bairro de Altona.





Guia Para Os Perplexos

Aqui está um excelente guia do Pedro Magalhães (cientista politico muito queriducho) que explica o porquê da coligação governamental chegar às eleições sem ser castigada eleitoralmente.

# A Ver


Carol

Haja parvo!

Hoje no trabalho, disse a uma colega para se queixar de mim no mail que ela estava a fazer, em fez de se tentar defender a ela própria com o chefe dela.
Ela tem situação precária. Eu não.
A situação já foi resolvida, mas porque é que eu tenho que me pôr na frente de alguém que mal conheço para ser eu a levar com as balas?
Porque sou parvo.

segunda-feira, 28 de setembro de 2015

Dieux du Stade 2016


Preferidos: 0:27 e 0:32

Monte das Fufácias: O amigo heteronaif

Na sexta pusemos-nos a caminho do Alentejo, e nada do meu amigo perguntar:
"Anfitrião, onde que raio é esse agro-turismo, Monte das Fufácias?"
Quando já estavámos junto ao portão do monte das minhas amigas, tive que me descoser, não vá ele ou a namorada comentarem com as minhas amigas lésbicas:
"É muito bonito este Monte das Fufácias!"




Monte das Fufácias: Banhos Not Welcome

Acordava cedo, ia para o relvado dormir sobre a manta alentejana e sob a romãzeira. Depois de almoçarmos iamos para praia e regressávamos às tantas, íamos jantar, palheta à volta da mesa e logo o cansaço dava cama directa.
Resultado: desde sexta que não tomava banho.





sexta-feira, 25 de setembro de 2015

O meu sósia

Ele desde que me conhece diz que eu pareço o Mark Ruffalo.
Também concordo!
Somos parecidos nas unhas dos pés. 


Friday Sound #24


Lura "Na Ri Na"

Concerto da Lura dia 13 Outubro no Tivoli em Lisboa. Não vou falhar!!

Friday Sound #23


Jamie Woon "Night Air"

Friday Sound #22


B-52's "Roam"

Entre dois amigos

Tenho dois grandes amigos - um de infância e uma amiga com cerca de dez anos - que por coincidência trabalham os dois numa multinacional portuguesa.
A empresa foi reestreturada, e ela vai ser a chefe dele.
Como têm em mim um bom confidente, têm me ligado quase todos os dias sempre dizendo "não digas nada a el@", a relatar os factos desta reestreturação e sempre dizendo que "vou trabalhar com ela" ou "como é ele a trabalhar??", ou "devo-me ir apresentar a el@?".
Eu vou sempre ouvindo os dois lados da história, e parece-me que vejo muitos medos e preconceitos. 
Vou sempre aligeirando a coisa, mas acima de tudo custa-me não ser transparente. E também me custa não os orientar, ou ajudar, ou acalmar.

Cá entre nós, já sei que vou passar os próximos anos a ouvir histórias das duas partes, e que vou ter que me roer muito, mas mesmo muito para não tomar partidos, opinar, comentar ou bedelhar.


Debacchatio

Palavras para quê?



quinta-feira, 24 de setembro de 2015

A metade

Hoje de manhã Ele deixou-me metade de um queijo fresco no frigorifico, para quando eu me levantasse, pôr aquela metade numa fatia de pão.
É uma coisa tipica d'Ele. Fazer estas pequenas coisas. Tão pequenas que são, que se tornam de uma imensidão de amor e eu fico sem saber o que fazer, ou como agradecer.
Não comi a metade.
Preferi a manteiga.
Fiquei a pensar na metade e no quanto aquilo significava.
E fiquei de consciência pesada.

Quando regressei a casa para almoçar, já ele fazia o almoço. Shit!!
Pensei na metade, e o quão ele ia ficar desapontado - sem o mostrar - comigo.
Enfiei a cabeça a correr no frigorifico, e meti a metade toda na boca e engoli.

E fui agradecer a metade.

Porque a vida é mais completa com estas metades.


quarta-feira, 23 de setembro de 2015

Gatos pesados

Estou todo lixado das costas, e os gatos tinham que se deitar os dois, mesmo em cima de mim.
Quem me manda ter tanta gordurinha fofinha!?!?

Not Welcome!

Ontem o meu amigo Remmer, comentando os desejos da mulher dizia-me:

"Welcome to the world of heterosexual men!!"

E eu pensei que realmente não me identificava com a maneira de pensar/agir da maioria das mulheres, e que graças a Deus identifico-me na plenitude com a maioria dos homens. 




terça-feira, 22 de setembro de 2015

Heteronaif

No próximo fim de semana vamos para o Alentejo com uns amigos.
Vamos ficar com as minha amigas no monte delas,  o Monte das 7 Fufas.
Enviei sms a amigo meu a dizer que arranjei casa lá em baixo, e que iamos ficar no "Monte das Fufácias".

Ele anda doido no Google à procura de tal estabelecimento hoteleiro.
ihihih
É hetero e basta!!


Sporting X Nacional

Tanta testosterona!! 
Credo!!!



domingo, 20 de setembro de 2015

A PREN DER POR TU GÛES

Passei o dia a falar português. 
E estou tão cansado. 
Estive no Atira-te Ao Rio com uns amigos Berlinenses, e como eles estão a aprender Português TE NHO QUE FA LAR A SSIM SE NÃO ELES NÃO PER CE BEM UM CU DO QUE EU DI GO!
Lembro-me das aulas de Português para estrangeiros que fui assistir e nas quais participei como convidado (ou antes fiz-me convidado) e também tinha que falar assim.
Mas é bom e muito engraçado. Dou comigo a pensar e raciocinar nos quês e porquês do Português. 
E às vezes não tenho resposta. 
Respondo sempre:
É A SSIM POR QUE É A SSIM
PON TO FI NAL PO RRA! 


quinta-feira, 17 de setembro de 2015

Generation Gap

É tão bom ver os meus sobrinho entrar numa cabine telefonica e perguntarem:
"Mas para onde vai este elevador???"

Ainda a Amplos

Apesar de a Amplos ser uma associação de pais com filhos LGBT e com reuniões só para pais, de vez em quando as sessões são abertas a amigos/familiares/filhos. 
Na última reunião, o tema era muito delicado: a identidade de género nas crianças. Ou seja, meninos que amam a Ariel ou meninas com 3 anos que dizem que nasceram no corpo errado.
Os pais ficam perdidos, a sociedade e familias alargadas muitas vezes desprezam e maltratam estas crianças, as crianças ....as crianças são felizes ...se as deixarem ser aquilo que elas querem ser. Livres.

Gosto de assistir a estas reuniões e ouvir os relatos na primeira pessoa. 
São dolorosas. Choro. Fico cheio de nós no estômago. Não durmo bem nessa noite. Quando chego a casa, ou junto de amigos, não falo de outra coisa porque quero abrir-lhes a cabeça para novas realidades.

Mas no fim sinto-me mais cheio. 
Mais completo. 
Mais humano até.


Book Depositary

Esta semana andei à procura de uns livros para a próxima viagem. Na Amazon - nas várias lojas - cobravam imenso pelas entregas.
Descobri a Book Depositary e uma encomenda que na Amazon custava 55€, na Book Depositary custou 32€.




Venda de garagem

Ui...os vizinhos iraquianos estão a fazer uma venda de garagem!
Tenho que ir meter o bedelho! 

terça-feira, 15 de setembro de 2015

Dasse!

Mas porque me saem sempre estas aves raras que vêm para o MB pagar água luz gás condomínio renda tvcabo net telemóvel credibom cofidis conforama ikea seguro carro casa mota recheio vida saúde acidentes pessoais???



Será?

Só aquele que consegue estar sozinho, é que está preparado para verdadeiramente amar?

# A Ver Stonewall


Blockbuster que retrata, finalmente, os acontecimentos de Stonewall em 1969.

Amplos

Descobri a Amplos num programa de TV há uma série de anos. Achei que a minha mãe precisava de uma ajuda mais espeficica para lidar com a minha homossexualidade.
Sempre me aceitou e sempre teve óptima rrlação com os meus namorados - ainda hoje é amiga deles,  mas não tinha com quem falar - não queria falar com as amigas da terra ou família, com quem partilhar os medos, ansiedades e até alegrias.
Foi assim, que decidi levá-la a uma reunião da Amplos.
Não era nada de activismos ou de associações.
Quaisquer que eles fossem.
Nem LGBT nem em defesa da Castanha de Trás-os-Montes.

Ia muito nervoso. Não sabia o que ia encontrar, ou quem ia encontrar.
A minha mãe não queria ir. Foi um castigo convencê-la.
Mas lá fomos.
E foi muito bom. Muito.
Não senti que impuseram à minha mãe o que quer que seja, não lhe fizeram um brain wash, não lhe disseram que ser mãe de um paneleiro é lindo e fantástico.
Ouviram-na. Chorou muito. Desabafou mais.
As pessoas que foi encontrando são do mais transversal que se pode encontrar; desde os pais mais humildes às figuras públicas.
E fez contactos.
Contactos que ainda hoje perduram.
Criou uma nova rede social. E que lhe faz muito bem.
E isto foi o mais importante para ela.

A Amplos é uma associação de Mães e Pais com filhos homossexuais, bissexuais e transexuais.

Site aqui



segunda-feira, 14 de setembro de 2015

O cliente tem sempre razão.

Ontem na Fábrica dos Sabores, ali à Avenida da República, estava eu na fila para pagar e as adolescentes à minha frente queixavam-se do péssimo atendimento daquela tarde (o que eu sublinhei quando foi a minha vez de pagar, porque comigo passou-se o mesmo).
O dono do café, desculpou-se com o facto de a casa estar cheia. Em primeiro lugar, não é justificação válida porque o café está sempre cheio e naquele dia não foi dos mais caóticos. Segundo, o olhar desplicente e cala-te-miuda-parva-e-vai-brincar-com-bonecas, foi um olhar que senti muitas vezes quando era novo. Demasiadas. 
Não consigo perceber, porque é que a idade de um cliente, é mais importante quando é um senhor de 70 anos, ou quando é uma miúda de 18 anos.
O senhor de 70 anos não vai lá voltar muitas mais vezes, a miúda de 18 ainda poderia regressar algumas...


Pixel Panties

Um amigo e a namorada inventaram as Pixel Painties.
Adoro boas ideias, nacionais, originais e acima de tudo de sucesso mundial!!
P.S. E adorei vê-lo com elas vestidas. Shiuuuuu.




#A Ver Freeheld

Julianne Moore está de volta com o seu segundo papel principal como lésbica, desta vez no drama da policial Laurel Hester que se encontra com uma doença terminável, e que tenta lutar para que a sua companheira (interpretado por Ellen Page) receba os apoios devidos pelo estado, no caso da sua morte. O filme é baseado num documentário com o mesmo nome 2007.



O Monte das Sete Fufas

Este fim de semana fui visitar uma amiga minha.
Ela reformou-se e agora vive num Monte com a namorada.
Este Monte era o Monte das Sete Fufas.
Isto porque era, um projecto de 7 lésbicas da cidade. A intenção era terem um espaço, para passarem a velhice. Nenhuma tinha filhos, algumas estavam distantes da familia, e em vez de irem para lares sozinhas, ficavam ali a viver todas juntas e seriam tratadas por alguém. Um lar lésbico no campo. Adoro!
Mas a coisa não correu muito bem.
É bonita a ideia, romantica até, mas um Monte, uma quinta, uma herdade, requer trabalho. E muito.
Todos os dias precisa de ser mantido, tratado. Senão depressa vira selva e caos.
As meninas foram-se desentendendo ao longo dos anos e acabaram por ficar três. Mas neste momento só uma vive lá - a minha tenaz amiga!
E como aquilo está giro.
E como é bom passar por lá, ser bem recebido, jantar ao ar livre, conversar até às tantas, dormir muito, ir à praia, andar de bicicleta pela planície, apreciar a gigantesca horta delas como um boi olha para um palácio, perceber o carinho dos aldeões por aquelas mulheres. 
Mas é bom como visitante.
Ponto final parágrafo.


quinta-feira, 10 de setembro de 2015

O Alberto da minha rua

E o último amigo da minha rua, é o Alberto, depois do Joaquim, do querido Bruno, e do desvirginador Marco, e da rainha - MOI-MÊME.

O rapaz já tentou tudo por tudo, para fugir ao negócio da familia, mas é preciso ter muito mais força do que a que o Alberto tem. E acaba por ficar nas tramas da familia e viver ainda com os pais.
Era o mais novo. O mais imberbe. O mais tímido.
Por várias vezes o encontrei na noite gay, tinha o seus casos, namorados, grupos de amigos. Esteve uns tempos em Milão e depois voltou à rua de todos os pecados, onde ainda o encontro.
Um dia estávamos vários amigos na casa da mãe do desvirginador, a qual lavava a roupa da familia do Alberto, quando esta aparece com umas cuecas do Alberto e diz:
"Aiiii adoro estas cuecas módernas do Alberto! Mas... estas lantejolas todas não lhe picam o tenro rabo?"








quarta-feira, 9 de setembro de 2015

terça-feira, 8 de setembro de 2015

17h40

E já liguei o candeeiro da secretária.





Pró Uber(s)

Estou ao telefone com uma amiga. Ela está dentro de um táxi que hoje não fez greve.
Um taxista passa por ele e pergunta-lhe porque ele não faz greve.
Ele responde aos berros:
"Cala-te filho da puta" - com uma cliente dentro do carro....

Este blog é um blog Uber(s).
Depois de muitos anos a ser mal tratado por taxistas, a tentarem-me roubar e depois insultarem-me, a serem mal-educados ou nem sequer abrirem a boca, a ouvir relatos atrás de relatos de amigos e clientes sobre más experiências com os taxistas, finalmente estes estão a sofrer a consequência de uma das imagens mais negativas dentro das classes profissionais de atendimento ao público.
Percebo que não queirem mudar, percebo que a situação lhes seja conveniente.
Mas também têm que perceber que o cliente, já não é o cliente de há 20 anos atrás.
O mercado é livre, ou deveria ser. E os clientes deveriam ter o direito de escolher. 
Claro está, se tudo estiver legal.
Se não gostam da Uber porque faz concorrência desleal - não sei ... - têm aqui outra aplicação, a 99 Taxis, que faz o mesmo da Uber, mas com taxistas. 
É este o caminho? Poderá ser!





Dicas Amsterdão

O Super Funky  pediu-me para dar mostrar mais fotos de Amsterdão. Prefiro dar umas dicas (porque tambén não tenho muitas mais fotos), que não viessem nos livros e blogs de viagens. Ficam aqui duas alternativas, que se identificam com a minha maneira de visitar cidades.
(Para que percebam, já fui 20 vezes a Londres e só da última vez passei em frente a Buckingham Palace)

Amsterdam Noord

Bairro a norte de Amsterdão, é um bairro renegado pela maioria da população e local onde estava localizada a Lisnave lá do burgo, que entretanto faliu devido à concorrência dos países asiáticos. The same, as usual.
Roteiro: Apanhar o ferry gratuito em frente à Estação Central, de bicicleta ou a pé (aconselho ter bicicleta), visitar o EYE e ver um filme se tiverem tempo; depois seguir até à maior loja vintage que já vi e onde em cada corredor eu dizia a Ele "Pousa isso já!!!". Sigam na direcção de oeste e vão até NDSM. Hangar outrora de apoio às docas, há vinte anos, que foi sendo ocupado por artistas que precisavam de espaço para trabalhar. Como tudo, aburguesou-se, mas continua a pena visitar. Na entrada podem ver exposições, concertos, festas.
Regressem ao centro, apanhando o ferry mais a Oeste, que vai dar na mesma à Estação Central.



De Pijp


Para quem conhece Amsterdão, é o bairro que fica a Sul da Heineken Experience e onde está o Albert Cuypmarkt.
Bairro eminentemente residencial, com poucos turístas, acho que é o sítio ideal para ficar. Bons acessos, bons cafés e supermecados e acima de tudo boa arquitectura.
De Pijp é o melhor exemplo da Escola de Arquitectura de Amsterdão, pelos menos tão concentrado, e foi pensado no inicio do Sec. XX para albergar os trabalhadores de fábricas e cervejarias envolventes.
A casa da Haukje (reparem no Licor Beirão em cima da mesa!):














segunda-feira, 7 de setembro de 2015

Cristina nº 7 Pag. 90

Uma mãe da Amplos

Exemplar

Há amigos especiais. E há os exemplares.
Hoje eu e mais 59 amigos dele, fomos comemorar os 43 anos a bordo de um catamarã no Sado. Foi mágico o pôr do sol, a paisagem para a Arrábida e Troia, a música, os golfinhos.

Mas mágico foi reencontrar o meu amigo.
Temos seguidos caminhos paralelos nos últimos anos. Demasiado paralelos e sem pontos de intersecção. 
Se me perguntam por uma pessoa exemplar em todos os sentidos é ele. É um exemplo de namorado, amigo, profissional chefe líder, irmão filho tio, cidadão e todos os eteceteras que puderem imaginar.
Mas cada vez que o reencontro fico a olhar para ele e a pensar onde está o exemplo para ele próprio. E deixa-me sempre preocupado. E muito.
E digo-lhe e repito-lhe.
E ele diz tens razão, mas sou assim. Melhor com tudo e todos do que comigo. 
E isto torna-o humano e menos exemplar. O que é exemplar!






sábado, 5 de setembro de 2015

sexta-feira, 4 de setembro de 2015

quinta-feira, 3 de setembro de 2015

Voltar

Não me custa nada voltar.
Significa que fui.

Vizinhança - A Minha

Hoje ligaram-me a dizer que iam fazer uma entrega lá em casa. 30Kgs de comida de gato.
Como eu não estava disse ao senhor que podia tocar nos apartamentos vizinhos para deixar a entrega.
"Mas qual? Qual é apartamento que toco?!"
"Todos! Toque em qualquer apartamento de qualquer prédio da rua. Todos sabem bem demais quem eu sou"
"Errrr...ok...." 
Bratz os vizinhos também dão jeito.
(E a rua só tem dois prédios) ;)

Ei vontade!!

A vontade de regresso ao trabalho é tanta ou tão pouca, que ia sair de casa com calções.

quarta-feira, 2 de setembro de 2015

Vizinhança

Há um ano estivemos a viver durante um mês em casa de uma amiga nossa. Tivemos que fazer umas obras em casa, e acabámos por escolher assentar arraias numa casa onde sabíamos que íamos ser bem tratados. E perto da nossa e entre os nossos empregos.
Tinhamos a casa dos meus sogros toda para nós, mas não nos apetecia ir para o centro de Lisboa.

Hoje a nossa amiga contava que a vizinhança começou a ficar histérica porque achavam que ela tinha namorado novo, e estavam felizes por ela.
O engraçado da questão foi quando duas vizinhas se encontraram com ela nas escadas. E cada uma delas tinha visto um de nós.

Vizinha A- "Pois eu vi-o e ele usava barba tipo taliban e grisalha"
Vizinha B- "Que exagero! Ele usa barba de três dias e sem pelos grisalhos"
Vizinha A- "E os olhos verdes?"
Vizinha B- "Verdes??? Era castanhos e bem castanhos!!"
Vizinha A- "Mas ele era assim para o fortito!!"
Vizinha B- "Forte? Mas com aquela altura não reparei nada. Mas forte onde?!? Você é louca!!"
Vizinha A- "Louca?? E nem achei muito alto. Mas era loiro de olhos verdes!!"
Vizinha B- "Loiro??? Mas ele para mim é como se fosse indiano"

Está percebido que viraram as costas uma à outra em frente da minha amiga, lixadas com a vizinha esclerosada e que a desmentia!



Putalhada

Quando os putos se lembram que querem dormir em casa dos tios dá sempre confusão.
1- Primeiro que se deitem é um martirio. Protelam, brincam, porque estão de férias, porque querem jogar, brincar com os gatos, com o Ipad e com o diabo a sete.
2- Na hora de escolher quem dorme com quem é outro filme. Porque da última vez já dormiram com um tio agora querem dormir com outro tio, ou porque querem repetir, ou porque querem o quarto dos tios, ou porque querem o das visitas.
3- Escrevo enquanto o mais novo está aqui ao meu lado. Hoje quis dormir com Ele no quarto principal. Mas hoje era a vez da irmã dormir com Ele.
DRAMA!!
Acabaram por ficar os três no nosso quarto e eu vim para o quarto das visitas.
Claro que Ele não conseguiu adormecer com um miúdo de cada lado.
Veio aqui à pouco tentar dormir comigo enquanto os miúdos dormiam na nossa cama. 
Agora voltou para a nossa cama e trouxe ao colo o mais novo a dormir, que agora ronca ao meu lado.
Mas está tudo bem quando acaba bem. Desde que ele está aqui ao meu lado já levei 7 pontapés, 3 caneladas, 5 murros, já me pôs o pé na cara, já se virou 30 vezes.













terça-feira, 1 de setembro de 2015

O Post Mete Nojo

Um mês de Agosto inteiro de férias.
Mais uma semana e meia na Turquia em Fevereiro.
Mais a semana nos Açores em Junho.
Mais Madrid em Julho.
Mais Cercal em Julho.
Mais montes de sextas-feiras tiradas.
O que vêm aí ainda?

A mostrar FullSizeRender.jpg

Amsterdão


Jakarta